Home > DOCES E SALGADOS > Juros médios do cheque especial caem de leve em novembro

DOCES E SALGADOS

12/11/2019 09:52 por Redação

Juros médios do cheque especial caem de leve em novembro

BB reduziu sua taxa em 0,8%, para "apenas" 12,39% ao mês; no empréstimo pessoal a taxa média ficou a mesma no arredondamento

Pesquisa mensal do Procon-SP junto a seis grandes bancos aponta que a taxa média de juros praticados no cheque especial teve leve queda em novembro. Nas operações de empréstimo pessoal, não houve alteração.

Cheque especial – Os juros médios do cheque especial ficaram em 12,75% em novembro, uma queda de 0,01 ponto percentual em relação a outubro. mesmo patamar verificado nos dois meses anteriores. Somente um dos bancos pesquisados mexeu em sua taxa nessa modalidade de crédito.

• Banco do Brasil: reduziu a taxa de 12,49% ao mês para 12,39% a.m., um corte de 0,80%.

A taxa mais baixa é praticada pela Caixa (9,99%). A mais alta é do Santander (14,95% ao mês).

Empréstimo pessoal - A taxa média dos bancos pesquisados permaneceu em 6,19% a.m., igual à do mês anterior, em função do arredondamento de casas decimais. A taxa média de outubro foi de 6,1933% a.m. e a deste mês foi de 6,1867%, devido à redução promovida por um único banco da amostra.

• Itaú: alterou sua taxa de 6,19% para 6,15% a.m., o que representa uma redução de 0,65%.

A taxa mais baixa da modalidade é praticada pela Caixa (3,99%), e a mais alta, pelo Santander (7,89%).

As taxas médias dos seis bancos pesquisados, em novembro:

PROCON JUROS
Os dados foram coletados no dia 4 de novembro. A pesquisa refere-se a taxas máximas pré-fixadas para clientes pessoas físicas não preferenciais, independentemente do canal de contratação, sendo que para o cheque especial foi considerado o período de 30 dias. Para o empréstimo pessoal o prazo de contrato é de 12 meses.

Especialistas do Procon-SP alertam que, apesar das reduções, os juros continuam muito elevados. “O consumidor deve ficar atento e não ceder aos impulsos, principalmente diante das facilidades oferecidas pelos bancos, como créditos pré-aprovados e aumentos do limite de cheque especial”, diz o órgão.

'
Enviando