Home > DOCES E SALGADOS > Dois americanos e um inglês dividem o Nobel de Medicina de 2019

DOCES E SALGADOS

07/10/2019 09:54 por Redação

Dois americanos e um inglês dividem o Nobel de Medicina de 2019

Descobertas de William Kaelin, Gregg Semenza e Peter Ratcliffe sobre adaptação celular ao oxigênio abrem caminho para combater diversas doenças

NOBEL MEDICINA
O Prêmio Nobel de Medicina de 2019 foi concedido aos cientistas William Kaelin Jr., Sir Peter Ratcliffe e Gregg Semenza, “por suas descobertas de como as células sentem e se adaptam à disponibilidade de oxigênio”. O anúncio foi feito hoje (7) em Estocolmo, na Suécia.

“As descobertas feitas neste ano pelos cientistas têm importância fundamental para a fisiologia e abrem caminho para novas estratégias promissoras para combater a anemia, o câncer e muitas outras doenças”, diz a página oficial do Prêmio Nobel no Twitter.

Os vencedores são dois norte-americanos e um inglês. William Kaelin, nascido em 1957, em Nova York, é especialista em medicina interna e oncologia, e professor de medicina na Universidade de Harvard. Gregg Semenza, também nova-iorquino, de 63 anos, é pediatra e oncologista, conhecido por sua descoberta do HIF-1 , que permite que as células cancerígenas se adaptem a ambientes pobres em oxigênio. E o britânico Peter Ratcliffe, de 65 aos, nascido em Lancashire, em 1954, é médico e biólogo celular e molecular. Dirige o setor de pesquisa clínica no Francis Crick Institute, em Londres, e é membro do Instituto Ludwig de Pesquisa do Câncer, da Universidade de Oxford.

Os três cientistas dividirão igualmente o prêmio de 832.523 euros, atribuído anualmente por uma comissão do Karolinska Institute, de Estocolmo, uma das maiores faculdades de medicina da Europa.

Calendário de premiação

Este é o primeiro dos seis prêmios mais cobiçados do mundo a seres distribuídos este ano:

• 08/10: Nobel da Física
• 09/10: Nobel de Química
• 10/10: Nobel da Literatura (de 2019 e de 2018)
• 11/10: Nobel da Paz
• 14/10: Nobel da Economia

No ano passado, a premiação do Nobel de Literatura foi suspensa em razão de escândalo sexual que abalou a Academia de Estocolmo.

Leia: Produtor cultural que abalou o Nobel de Literatura é condenado na Suécia por estupro.

'
Enviando