Home > DOCES E SALGADOS > Para governo, abertura do mercado justifica reajuste de loterias

DOCES E SALGADOS

01/11/2019 07:14 por Redação

Para governo, abertura do mercado justifica reajuste de loterias

Ministério da Economia refere-se ao leilão da Lotex como "quebra de monopólio"; aumento médio das apostas será de 28,2%

A abertura do mercado de loterias e a expectativa de crescimento econômico nos próximos anos são o pretexto do Ministério da Economia para justificar o reajuste nos jogos de loteria da Caixa Econômica Federal a partir de janeiro.

A “abertura de mercado” a que o ministério se refere resume-se ao leilão da Lotex (raspadinha), realizado há cerca de dez dias e vencido por um consórcio de capital estrangeiro. A Secap (Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria), responsável por regular o setor de loterias, diz em nota que o leilão da Lotex foi uma “quebra de monopólio”, embora as outras sete modalidades lotéricas do país continuem sob administração da Caixa. Ainda assim, a Secap afirma que os novos preços “promovem a competição igualitária entre a Caixa e os demais operadores de loterias”.

O último aumento tinha ocorrido em maio de 2015. Segundo o comunicado, o novo ajuste de preço é limitado à inflação oficial pelo IPCA acumulado em 12 meses, e motivado “pela perspectiva de crescimento econômico sustentável nos próximos anos e pela abertura e ampliação do mercado lotérico nacional que se avizinha para o próximo ano”. O Ministério da Economia está regulamentando o novo modelo das apostas esportivas de quota fixa, cuja exploração deve ser leiloada no próximo ano.

Segundo a Agência Brasil, os preços das apostas subirão em janeiro. Há alguns dias, porém, as lotéricas não vêm aceitando temporariamente apostas na “teimosinha”, opção oferecida na Quina e na Mega-Sena em que o mesmo jogo vale por diversos concursos consecutivos.

Os preços das loterias subirão, em média, 28,2%.

• Mega-Sena: a aposta simples, de seis dezenas, passará de R$ 3,50 para R$ 4,50.
• Dupla-sena: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 2,50.
• Lotofácil: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 2,50.
• Lotomania: a aposta única passa a custar R$ 2,50.
• Quina: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 2.

Os jogos de prognósticos esportivos serão também majorados:

• Loteca: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 1,50; a aposta múltipla mínima obrigatória (prognóstico duplo) vai a R$ 3.
• Lotogol: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 1,50.
• Timemania: a aposta única passa a custar R$ 3.

'
Enviando