Home > ARTIGOS > Decisão do Copom reafirma expectativa de Selic em 14,25% por período prolongado

ARTIGOS

26/11/2015 08:28 por Redação

Decisão do Copom reafirma expectativa de Selic em 14,25% por período prolongado

Enfraquecimento da atividade econômica também contribuirá para trazer a inflação gradativamente para 5,0% em 2017

Depec-Bradesco*

O Banco Central decidiu ontem, conforme o esperado, manter a taxa de juros estável em 14,25% ao ano. No entanto, e surpreendentemente, houve dois votos pelo aumento de 0,5 p.p. da taxa Selic. Adicionalmente, o Copom retirou do seu comunicado emitido após o encontro o trecho em que defendia que esse patamar de juros é necessário para a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante para a política monetária e aquele em que ressaltava que a política monetária se manterá vigilante para alcançar tal objetivo.

Leia:
CNI: juros só caem se houver comprometimento com ajuste fiscal
Na última reunião do ano, Copom mantém Selic em 14,25% ao ano

Em nossa visão, a ação do BC é uma resposta justificada à deterioração das expectativas de inflação dos agentes, em função da piora do cenário inflacionário no curto prazo. Além disso, afasta a teoria defendida por alguns de que o País estaria em uma situação de dominância fiscal, que impediria uma atuação mais enérgica do BC caso houvesse a necessidade de aumentar os juros.

Entretanto, acreditamos que o enfraquecimento persistente da atividade econômica e a manutenção da taxa Selic no patamar atual por um longo período deverão trazer a inflação gradativamente para 5,0% em 2017. Desse modo, não prevemos nenhum aumento de juros em 2016. Pelo contrário, defendemos que a desaceleração da inflação no próximo ano permitirá ao Banco Central iniciar um processo de redução dos juros a partir do segundo semestre.

* Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco.

'
Enviando